Tudo que rolou nos nove dias do 4º Festival Cultural de Paracatu

Tudo que rolou nos nove dias do 4º Festival Cultural de Paracatu

O 4º Festival do Patrimônio Cultural de Paracatu terminou neste domingo, 9 de julho, com um grande espetáculo de dança e dois shows do projeto Minas Ao Luar. Ao todo foram nove dias de evento, que mexeu com toda a cidade e atraiu visitantes de várias partes do Brasil.

Logo na abertura oficial do Festival, no dia 1º de julho, o público foi presenteado com o inesquecível concerto da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais com 90 músicos liderados pelo regente Marcos Arakaki, na Praça da Matriz. Momento que ficará marcado na história da cidade. Cerca de 4 mil pessoas prestigiaram o evento.

No domingo, dia 2, aconteceu o Workshop de Preparação de Cervejas, na Cervejaria Fino Malte, com a participação de quase 50 pessoas. Já na segunda e na terça-feira, foi a vez da Oficina de Práticas Musicais atrair o público para a Casa de Cultura. Ainda na terça, dia 4, aconteceu o encerramento do Projeto COLABTUR e apresentação de mapa turístico da Acontup, na Câmara Municipal.

Já a partir do dia 5, as atividades se concentraram no Largo do Rosário, onde uma grande praça de alimentação com 18 barracas de comida e bebidas foi montada. Uma Carreta Gastronômica do Senac, estacionada na Praça, atraiu os interessados em aprender a preparar pratos típicos da gastronomia mineira e local. O chef de cozinha Laudinei ministrou os cursos de Carnes e Petiscos, Saladas e Molhos, Quitandas e também o Mini Chef e o Chef Show, entre outros. Teve ainda Workshop de Cafés Especiais, ministrada pela barista, Paula Dulgheroff.

Na noite de quarta, o palco principal recebeu o grupo de Caretada do Apae e o grupo Aedos e Violeiros, com muita música brasileira de raiz. Houve ainda a apresentação oficial do Festival por parte dos organizadores e entidades apoiadoras. O dia 5 de julho celebrou também o Dia Municipal do Pão de Queijo com a distribuição da iguaria nas ruas e praças da cidade.

Na quinta-feira, dia 6, foi a vez da academia Corpus apresentar os espetáculos de dança “Frozen” e “Sertão”. A noite contou também com a participação do pintor mineiro Gustavo Salgado. O artista, que está com a Exposição Cidades & Mitos na Casa de Cultura, fez uma demonstração ao vivo pintando um quadro em frente da Igreja do Rosário.


Nos dias 7, 8 e 9, o Largo do Rosário foi tomado pela música. Na sexta-feira, aconteceu a primeira fase do 12º Festival Nacional de Música Brasileira com a participação de 15 compositores de várias regiões do país. Em seguida, houve os shows de Arnaldo Freitas e Tarcísio Manuvei com muita moda de viola e da banda Dolores 602, grupo ganhador do Festival de Música de 2016. Com uma performance incrível, a banda formada só por mulheres, apresentou seu trabalho autoral que está prestes a ser lançado em CD.

No sábado à tarde, uma roda de samba animou o público no palco alternativo montado no coreto da praça. À noite aconteceu a final do 12º Festival Nacional de Música Brasileira. E como já é tradição, os jurados tiveram muita dificuldade para escolher os vencedores, dada o altíssimo nível das canções classificadas. A música vencedora foi “Dona Mariana”, do compositor Ronildo Prudente e interpretada pelo grupo Borná da Xepa, da cidade de Três Corações-MG. A noite também foi de premiação da Etapa Gastronômica com a divulgação dos três melhores pratos do Festival. (Confira os outros ganhadores aqui).

A noite do dia 8 terminou com o contagiante show da banda de Brasília, Pé de Cerrado. O público foi à loucura com o repertório da banda com músicas dos mais variados ritmos brasileiros. O mais marcante foi a interação que a banda conseguiu com a plateia, não deixando ninguém parado.

Já no domingo, o dia começou com o Café da Fidalga, um café da manhã com as melhores quitandas de Paracatu. À noite o publicou voltou a lotar o Largo do Rosário para a Mostra de Dança do Studio de Dança Denyse Barbosa. Em seguida, o Festival Cultural de Paracatu encerrou suas atividades com dois grandes shows do projeto do Sesc, Minas Ao Luar. Subiram ao palco Sanducka e Gisele Couto com clássicos da MPB, do samba e da bossa nova, músicas que aqueceram o grande público.


______________________________________________________________
Curta nossa página no FACEBOOK e nos siga no INSTAGRAM!

Ainda sem comentários

Publicar um comentário